Início ORIXÁS POESIA PARA OGUM

POESIA PARA OGUM

1 minuto(s) lendo
0
0
805

Paulo Lourenço

Lá do horizonte vem um cavalo branco,
saltando ribeiros, cruzando caminhos.
É meu pai Ogum que lá vem.
É para si meu pai que agora canto.
Vem nos dizer que não estamos sozinhos,
vem nos dizer que há sempre alguém,
e para quem merece estende seu manto.

Senhor meu pai, dono da espada,
senhor do ferro, senhor da lei.
O mal treme só de ouvir seu nome.
Vós que vigias cada estrada errada,
protecção eu peço, senhor meu rei.
Se estiver a meu lado o demónio some,
e não mais terei de ter medo de nada.

Meu pai Ogum, meu pai guerreiro,
leve-me consigo em sua viagem.
Levai-me a ver o outro lado do véu.
Saravá meu pai pelo mundo inteiro,
a papá Ogum eu presto homenagem,
que nossos espiritos se elevem ao céu,
seja esta a mensagem em todo o terreiro.

Almada, 16 de Janeiro de 2006

Retirado do Livro Orixás em Poesia – Autor Paulo Lourenço
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Administrador
Carregar mais em ORIXÁS
Comentários fechados

Verifique também

SALVE AS CRIANÇAS DA UMBANDA!!!

Nas praias, nas matas, nas montanhas, atravessando o ar, muitas risadas e palmas invisívei…