Início UMBANDA PAI ANTÔNIO E O SR. ZÉLIO DE MORAES

PAI ANTÔNIO E O SR. ZÉLIO DE MORAES

6 minuto(s) lendo
0
0
2,146

É de conhecimento geral que o anunciador da Umbanda foi o Caboclo das Sete Encruzilhadas, através do médium Zélio de Moraes. Mas poucos lembram que a mediunidade de Zelio, então um jovem de 17 anos, se iniciou porque estranharam quando começou a falar como se fosse uma pessoa muito mais velha, de forma pausada e com voz suave. Esta primeira entidade que se manifestou na verdade era o Pai Antônio, preto velho que o acompanhou por mais de seis décadas.
No dia 16 de novembro de 1908, na rua Floriano Peixoto, 30, em Neves, São Gonçalo, no Estado do Rio, às 20:00 horas, como havia prometido em dia anterior na Federação Espírita de Niterói, manifestou-se o caboclo das Sete Encruzilhadas assim dizendo:
“Aqui inicia-se um novo culto em que os espíritos de pretos velhos africanos, que haviam sido escravos e que desencarnaram não encontram campo de ação nos remanescentes das seitas negras, já deturpadas e dirigidas quase que exclusivamente para os trabalhos de feitiçaria, e os índios nativos da nossa terra, poderão trabalhar em benefícios dos seus irmãos encarnados, qualquer que seja a cor, raça, credo ou posição social. A prática da caridade no sentido do amor fraterno será a característica principal deste culto, que tem base no Evangelho de Jesus e como mestre supremo Cristo”.
Nesse mesmo dia, Zélio incorporou um preto velho chamado Pai Antônio, aquele que, com fala mansa, foi confundido como loucura de seu aparelho e com palavras de muita sabedoria e humildade e com timidez aparente, recusava-se a sentar-se junto com os presentes à mesa dizendo as seguintes palavras: “- Nêgo num senta não meu sinhô, nêgo fica aqui mesmo. Isso é coisa de sinhô branco e nêgo deve arrespeitá”. Após insistência dos presentes fala: “Num carece preocupá não. Nêgo fica no toco que é lugá di nêgo”.
Quando alguém lhe perguntou se necessitava de algo, assim respondeu: “Minha caximba, nêgo qué o pito que deixou no toco. Manda mureque buscá”.
E assim, manifestava-se a linha dos pretos velhos na nova religião que nascia, utilizando-se artefatos mágicos para trabalhar suas mirongas. Além do pito (cachimbo), também solicitou uma guia, que hoje é utilizada por quase todos os médiuns que trabalham nos terreiros de Umbanda. Estes artefatos fazem parte dos fundamentos com que trabalham magísticamente as entidades, dispersando miasmas e firmando as conexões dos espíritos e médiuns, protegendo-os e ampliando seu poder magnético.
Durante anos e anos Pai Antônio se manifestou nas giras da Tenda Nossa Senhora da Piedade, fazendo sua caridade, ajudando nas curas físicas e espirituais e combatendo demandas e obsessões. Através dele foram se aproximando todos os outros pretos e pretas velhas que amorosamente se manifestam onde há disposição para o Amor e Caridade.

“Dá licença Pai Antônio
Que eu não vim lhe visitar
Eu estou muito doente
Vim pra você me curar
Se a doença for feitiço
Bulará neste congá
Se a doença for de Deus
Pai Antônio vai curar
Coitado de Pai Antônio
Preto-velho curador
Foi parar na detenção
Por não ter um defensor
Pai Antônio é quimbanda, é curador
Pai Antônio é quimbanda, é curador
É pai de mesa, é curador
É pai de mesa, é curador.”
Salve Pai Antônio

Alex de Oxóssi

contato@rbrj.com.br

  • SALVE AS CRIANÇAS DA UMBANDA!!!

    Nas praias, nas matas, nas montanhas, atravessando o ar, muitas risadas e palmas invisívei…
  • SALVE PODEROSA NANÃ BURUQUÊ!

    Que consigamos carregar nossos fardos, como lições preciosas, e tal como a senhora, possam…
  • XANGÔ

    O ponto de Umbanda diz que Xangô, São João Batista é dono do nosso destino. Na verdade, so…
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Administrador
Carregar mais em UMBANDA
Comentários fechados

Verifique também

SALVE AS CRIANÇAS DA UMBANDA!!!

Nas praias, nas matas, nas montanhas, atravessando o ar, muitas risadas e palmas invisívei…