Posts Tagged ‘OGUM’

SANTO ANTÔNIO, SALVE SUA LUZ! VELA POR NÓS!

sexta-feira, junho 20th, 2014
Share Button

st

Encontrei uma Palestra de um frei chamado Francisco van der Poel ofm, no Oitavo Centenário do Nascimento de Santo Antônio, em 21 de outubro de 1995 – Pádua, Itália.

Ali ele mostrou a origem da influencia de Santo Antônio nas religiões afro-brasileiras. Ele iniciou com a devoção de Santo Antônio nas tradições dos bantos, através do jongo, do caxambu e do congado.

Também relata que a identificação mais típica ocorreu com o tambor de mina, no xangô, no batuque, na umbanda e no candomblé.
Na época do descobrimento do Brasil, Portugal tinha acabado de lutar contra os mouros e era uma nação guerreira. Na verdade, toda a Europa era guerreira, por força das cruzadas. Vários santos foram guerreiros militares: São Sebastião, São Jorge, Nossa Senhora da Conceição e também Santo Antônio.

Enquanto a memória do catolicismo gravou a figura de Santo Antônio voltado para a proteção contra a fome, com o famoso “pão de Santo Antônio”, e nas promessas como santo casamenteiro, nas religiões afro-brasileiras manteve-se o perfil de protetor guerreiro, lutador incansável.

O Santo Antônio da tradição dos pobres até hoje ajuda os vaqueiros para conduzir o gado. Contam que o próprio santo era amansador de burro bravo. Manoel Ferreira dos Santos explica: “Santo Antônio, no tempo que ele era homem, ele andava no mundo como nós mesmo. O emprego dele foi amansar burro. Ele era amansador de burro bravo, ele era peão. E por isso, ficou a oração dele.”

A partir do candomblé nagô em Salvador, Santo Antônio é identificado com o orixá Ogun .Para vencer os obstáculos da vida, as pessoas buscam nele a força de quem molda o ferro. O “otá”, a pedra onde foi assentado a força mística do orixá Ogun, é uma pedra de minério, ou pedaço de ferro. Abençoa principalmente os ferreiros e os que lidam com armas e ferramentas, os guerreiros e os agricultores.. Ogun é o orixá que julga uma situação e fornece elementos para Xangô executar a justiça. É também chamado Ogun de Ronda. Como Senhor das Estradas, protege os viajantes. Tem grande afinidade com Exu com quem se encontra nas encruzilhadas. Com sabemos, no Rio de Janeiro, Ogum é sincretizado com São Jorge.

No catimbó nordestino do Sr. Zé Pelintra, ele é grande devoto de Santo Antônio. Aqui está uma de suas cantigas:
“Zé Pelintra, cadê Santo Antonio; Estava rezando e fazendo oração; Santo Antonio que gira e retira que quebra as demandas de toda a nação. e assim, Zé Pelintra, invoca ao Santo, trazendo sua força, inspiração e proteção à Umbanda e aos seus filhos de fé. SALVE SANTO ANTONIO.”

Já nos terreiros iorubá do culto xangô no Estado de Pernambuco, Santo Antônio (com o livro na mão igual São Jerônimo) é identificado com Xangô, orixá do raio e da justiça. No Rio de Janeiro, Xangô tem sincretismo com São Jerônimo.

No batuque do Rio Grande do Sul, é identificado com Exu, o anjo/mensageiro entre os Deuses e os homens. Exu abre caminhos e é encontrado nas encruzilhadas. Diversas orações tradicionais de Santo Antônio dizem: “Ele nos guia no bom caminho”. Exu leva recados e dá recados, como Santo Antônio. No Rio de Janeiro, também frequentemente atribui-se ligação de Santo Antônio com Exu, abrindo-se a gira com o ponto:

“Santo Antônio é de ouro fino/ suspende a bandeira/ e vamos trabalhar.”

Mas na Umbanda também Santo Antônio é considerado na 1ª linha de Oxalá. Os adeptos acreditam que os santos da linha de Oxalá penetram nas linhas de Quimbanda (magia negra) para desmanchar “trabalhos” feitos para prejudicar as pessoas. Isto fica claro neste ponto de Umbanda:

“Ó viva Deus(3x), meu maior amigo é Deus./ Pisei na pedra, a pedra balançou./ O mundo estava torto,/ Santo Antônio endireitou.”

Também os pretos velhos e as pretas velhas da Umbanda trabalham junto a Santo Antônio, chamado Santo Antônio de Pemba quando combatem juntos, dentro da quimbanda, desmanchando trabalhos de magia negra e todos os tipos de demandas destrutivas. Não se tem ideia do quanto esses amados guias nos protegem e são incansáveis nestas batalhas astralinas.
Neste dia de 13 de junho, que Santo Antônio esteja conosco a partir da Espiritualidade Superior, vibrando generosamente pela Humanidade, para que possamos andar através destes miasmas pesados, com a mente livre e os movimentos vigorosos, em direção a uma vida digna, em direção ao auxílio do outro, nos sustentando, nos amparando nas quedas, nos protegendo a retaguarda quando frágeis ficamos. Salve Santo Antônio, nos espere e guarde em cada encruzilhada!
No site abaixo, vocês poderão escutar muitos pontos de Santo Antônio na Umbanda:

Ouça os pontos(clique)

Alex de Oxóssi

st2

 

Fontes consultadas:
Religiosidade Popualar
Cantinho Literário do Zé Pilintra

 

Share Button

Videos, Slideshows and Podcasts by Cincopa Wordpress Plugin